O Futuro do Dinheiro

Poucos dias antes de ser aplicada a nova legislação que dará maior margem de manobra às Fintech, o Dinheiro Vivo e a TSF realizaram a Money Conference, em parceria com a EY e a Iberinform. No dia 14 de dezembro, o evento reuniu reguladores, governantes e responsáveis de Fintech e do sistema financeiro no CCB. O debate foi dedicado ao futuro e tendências do dinheiro, dos sistemas de pagamento e dos mercados financeiros.

A conferência contou com a participação da secretária de Estado da Indústria, Ana Lehman, que detalhou como o paradigma 4.0 pode ser aplicado à banca e ao sistema financeiro, tendo anunciado a criação de um grupo de trabalho para as Fintech.

Peter Neufeld, head of digital advisory da EY, apresentou um estudo que refere que, nos próximos anos, um em cada dois consumidores europeus estarão envolvidos em serviços que não da banca tradicional.

Luís Miguel Vieira, administrador-executivo da AFIP-FinTech e InsurTech, referiu na sua intervenção que os pagamentos e transferências de dinheiro são funções que estão praticamente perdidas pelos bancos para os novos concorrentes na área de fintech, que oferecem soluções mais baratas e rápidas, mas também a concessão de crédito e de guarda de recursos estão ameaçadas.

O painel de debate, moderado por Rosália Amorim e Anselmo Crespo, contou com a participação de Sebastião Lencastre (CEO da Easypay), Diogo Cunha (CEO do Banco Atlântico Europa), Miguel Duarte Fernandes (Head of Sales & Business Development PayPal Portugal) e Duarte Líbano Monteiro (CEO da Ebury Ibéria).

O encerramento da sessão coube a Helder Rosalino, administrador do Banco de Portugal.

No próximo mês de março, a Money Conference voltará a reunir, desta vez para debate e reflexão sobre Banca e Seguros.

Ver notícia